Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

paradao-sertanejo
No comando: PARADÃO SERTANEJO

Das 07:30 as 16:00

sbd-beto-palaci-programacao-horario
No comando: SERTANEJO BOM DEMAIS

Das 16:00 as 18:00

hits-sertanejo
No comando: HITS SBD

Das 19:00 as 23:00

Michel Teló faz tributo à música sertaneja

Compartilhe:
michel-telo

Bem sertanejo – O show’ relembra diversos momentos do estilo musical

Quando se fala em música sertaneja, o cantor e compositor Michel Teló é quase como se fosse uma enciclopédia do ritmo. É preciso pouco tempo de conversa com o artista para que ele comece a falar das origens do estilo, relembrando, por exemplo, o sucesso de Tonico & Tinoco, que ele define como “a primeira grande dupla sertaneja”, e da influência da guarânia, tradicional gênero do Paraguai, na música caipira nos anos 1950. “É a minha raiz”, justifica Teló.

Esse amor pela música caipira tem a ver com as origens de Michel Teló, que nasceu em Medianeira, cidade no interior do Paraná, e está exposto no mais recente trabalho do artista, o DVD Bem sertanejo — O show. O material chega para complementar o projeto que começou em 2013 no Fantástico e, nos últimos anos, ganhou uma segunda temporada (que está atualmente no ar), um livro e um espetáculo teatral que passou em Brasilia-DF. “No novo DVD, a gente canta e conta um pouco da história da música sertaneja, com momentos importantes do ritmo”, explica Michel Teló.
O DVD, que foi gravado ao vivo em Curitiba, contém 21 faixas e pode ser dividido em duas partes: lado A, com repertório tradicional do sertanejo, e lado B, com 10 faixas inéditas. “Começamos homenageando Tonico & Tinoco, depois falamos da guarânia. Vamos colocando as principais canções de cada momento da música sertaneja. Tem o êxodo rural, o momento dos anos 1990 com Amigos…”, completa Michel Teló.
Apesar de fazer principalmente um tributo ao sertanejo caipira, em Bem sertanejo — O show, o cantor faz questão de mostrar que modernidade e raiz conseguem conviver bem no ritmo ao apresentar pot-pourri, como Ei, psiu! Beijo me liga/ Pagode em Brasília e O menino da porteira/Ai se eu te pego. “Eu quis mostrar que aquela modernidade pode se fundir com o caipira, a música de raiz. Fizemos essa fusão. É para mostrar que o papo se modernizou, lógico, mas essa batida e ritmo, a música sertaneja sempre teve”, analisa.

Prestes a completar 25 anos de carreira, Michel Teló conta com a participação de três convidados da nova geração: as duplas Jorge & Mateus (Coisa de Deus) e Maiara & Maraisa (Modão duído) e a cantora Marília Mendonça (Por trás da maquiagem). “Quando Jorge & Mateus começaram, pediram para dar uma canja no trio do Grupo Tradição (antiga banda de Michel Teló). De lá pra cá, construímos uma amizade. Respeito demais a história e a luta deles. A Marília Mendonça eu não conhecia pessoalmente, mas eu estava admirando o trabalho dela tanto como compositora quanto como cantora. E tem Maiara & Maraisa representando esse movimento das mulheres dentro da música sertaneja, que é importantíssimo”, define o cantor.

 

Deixe seu comentário:

Últimas do blog

  • leo-magalhaes-lanca-chamou-chamou

    Léo Magalhães lança “Chamou Chamou”

    Após sucesso de “Oi”, Léo Magalhães lança “Chamou Chamou” Mesmo ainda desfrutando do sucesso “Oi”, uma das canções mais tocadas do Brasil, Léo Magalhães já se prepara para mais um “pipoco”: a... Leia mais

    Em 16/07/2018
  • vai-virar-filme-a-vida-de-leandro-e-leonardo

    Vai virar filme a vida de Leandro e Leonardo

    Nas telonas! A vida da eterna dupla Leandro e Leonardo vai virar filme. A obra “Não Aprendi a Dizer Adeus” já tem possível protagonista e data de lançamento. O ator Bruno Gagliasso deve viver Leonardo nas... Leia mais

    Em 16/07/2018